CMF aprova bariátrica para diabéticos

O Conselho Federal de Medicina (CFM) publicou dia 1º de dezembro um parecer aprovando a cirurgia bariátrica para pacientes portadores de Diabetes Mellitus tipo 2, sem adequada resposta ao tratamento clínico convencional.

De acordo com o Dr. Cláudio C. Mottin, cirurgião e coordenador do COM, o Centro já realiza este procedimento desde 2007, seguindo rígidos protocolos de pesquisa, como Centro de Excelência em Cirurgia Bariátrica.

"Nossa experiência comprova que entre 76 e 88% dos pacientes com DM2 que passam pela cirurgia metabólica apresentam remissão da doença. Ou seja, uma normalização durável das taxas de açúcar no sangue, deixando de tomar medicamentos para a diabetes. Os restantes tem expressiva melhora da glicemia e com menos medicamentos. Com esta medida o CFM coloca o Brasil ao lado de países como a Inglaterra e os Estados Unidos, que já entenderam a importância de oferecer a cirurgia como opção terapêutica."

Entenda a Cirurgia Bariátrica e Metabólica sobre a Diabetes:
A cirurgia metabólica provoca mudanças anatômicas no trato digestivo que alteram os mecanismos envolvidos na regulação do metabolismo do açúcar no sangue. Por consequência promove restauração do pâncreas com aumento da secreção da insulina e aumento da sensibilidade dos tecidos a este hormônio que é responsável pela regulação das taxas de açúcar no sangue. Além disso, faz com que ocorra perda de peso que é fator perpetuador da diabetes. A cirurgia promove ainda a alteração da flora intestinal (microbiota), do fluxo da bile no intestino e modifica a produção dos hormônios intestinais impactando na fome, saciedade, resistência insulínica e função pancreática.

Todos estes fatores têm importância não apenas na melhora do diabetes, como também nas taxas de gordura no sangue, hipertensão arterial e inúmeras outras doenças.
A liberação do CFM é somente para equipes multidisciplinares treinadas em operar e cuidar de diabéticos e o COM já está hoje com 10 anos no tratamento cirúrgico de diabéticos com peso menor.


Enfim, estamos prontos para estes pacientes e com a expertise necessária.